quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Parceiros Adobe em Salvador

Adobe CS3Particularmente sou uma pessoa insatisfeita com a atividade Adobe local pois há tempos que não vejo nem ao menos um evento público notável e em relação à centros de treinamento, um deles pra mim é de atividade desconhecida, enquanto o outro eu não recomendo mesmo. Para evitar citar nomes (não quero influenciar opiniões), seja por falta de conhecimento da atividade de um ou pela total descrédito que o outro tem em sua qualidade e administração, simplesmente não recomendo nenhum dos dois.

Como sou consultor, autodidata e instrutor e tenho minhas atividades particulares independente da atividades destes parceiros da Adobe localmente, essa questão nunca realmente me incomodou diretamente. Porém, esta semana, percebi que estou sendo impedido de exercer atividade de participante em um grupo de usuários gerido pelo diretor de um destes centros de treinamento aqui.

Ao procurar um meio de denunciar tal prática, que só beneficia ao tal centro de treinamento e seu diretor, acabei descobrindo que não sou o único a notar que as coisas estão muito erradas em relação a parceiros Adobe aqui na Bahia e que não sou o único insatisfeito. Assim, resolvi perguntar e abrir o espaço afim de que tudo o que for coletado possa ser encaminhado diretamente para a Adobe.

Fique à vontade, para através dos comentários redigir e discutir sua defesa ou reclamação sobre algum destes parceiros. E se você conhece mais alguém que tenha a mesma opinião que você, ou até mesmo uma opinião contrária que possa adicionar à discussão, por favor convide-a a colocar seu comentário aqui.

IMPORTANTE: Não haverá nenhuma moderação! E reforço que vou fazer o máximo para que a Adobe venha a tomar conhecimento de tudo o que for colocado aqui.

74 comentários:

Anônimo disse...

Lembro que a uns 5 anos atreazs sempre tinha eventos sobre os produtos macromedia na Bahia, e hoje nem se fala mais sobre o assunto, os centros de treinamentos não oferecem intrutores qualificados e a qualidade de ensino é muito precaria, estamos sem atualização.

Guido Manoel disse...

se grupos de usuarios se reunem, eu nao estou informado, mesmo tendo buscado bastante a respeito.
assim ocorre com demais eventos, e/ou cursos específicos.
A Bahia tem deixado passar o tempo, o mesmo tempo no qual pessoas me perguntam: onde posso aprender a desenvolver bons designs? onde aprendo programação para web ?

Anônimo disse...

vicente, coincidencia, mas ate 2 semanas atras eu nao tinha conhecimento de escolas da macromedia ou da adobe aqui na bahia. alias como vc sabe eu ti procurei pra perguntar se era verdade que a transnology tinha fechado. fiquei sabendo que nao tinha mais porque uma amiga la da unifacs estava exatamente me dizendo que nunca mais vai pisar la onde ela tomou treinamento de novo. nao lembro o nome, vou saber.

iDea disse...

Concordo plenamente com Vicente, o conheço há uns 10 anos ... quando tive a sorte de encontrá-lo e de ter o meu primeiro treinamento em Flash 3, na época. Foi um treinamento escelente e toda a base que tenho hoje devo a isso. Depois de um bom tempo sem encontrar nenhum centro para treinamento me deparei com um (que deve ser um desses que Vicente citou provavelmente) e paguei muito, muito caro por um treinamento em Flash Avançado com Action Script. Infelizmente minha satisfação foi zero, o atendimento era péssimo, os instrutor até sabia do assunto mas não sabia ensianar. Até hoje não recebi meu certificado. Emfim, sinto falta de um centro de treinamento de qualidade de verdade e de eventos Adobe também. Conheço bastante gente que também tem a mesma opinião a respeito dos centros atuais em Salvador. Muita gente me pede indicação de cursos, mas não tenho a menor confiança em indicar qualquer que seja, infelizmente. Normalmente indico Vicente Maciel Jr. o único profissional aqui em Salvador realmente habilitado e competente o suficiente para promover treinamentos. Me desculpem os professores atuais, mas infelizmente "a voz do povo é a voz de Deus". A opinião a respeito desse assunto é unânime em relação aos centros atuais. Gostei da iniciativa. Mais uma vez Vicente concordo com você. Bom, aí fica o aviso. Um abraço a todos.

Andrea Soares

Julio disse...

Realmente, é notório o enfraquecimento da Macromedia e da Adobe no nosso estado.
Tinhamos, a um tempo atrás uma representavidade, eventos e cursos com prestigio. Hoje, vejo que tudo isso acabou e que não temos nada do que tinhamos. Fomos p.caminho contrario:

REGREDIMOS. Triste

Júlio César

Anônimo disse...

Tenho acompanhado esse blog e observo que ele é especializado em falar mal de serviços e empresas que foram parceiras do dono do Blog.
Instrutores qualificados a 5 anos atrás, é piada. Quem eram? Em Salvador tem duas empresas uma que trabalha somente com instrutor certificado e outra que só trabalha com curiosos. Sei que o dono do blog ministrou aulas nessa empresa de instrutores curiosos e que nunca deu aula na outra empresa, tanto que ele cita aqui a empresa como atividades desconhecidas. Se é para o bem do m,ercado, acho que os alunos(clientes) das duas empresas deveriam se manifestar aqui e que o nome aos bois sejam dados. Falar do que não conhece é uma atitude muito irresponsável. E falar em "único" sem conhecer os outros é bem tendencioso. Alias vejo que a pessoa que citou o nome "único" tem uma relação bem estreita com o dono do Blog...

Vicente Junior disse...

Prezado "Anônimo 27 de Fevereiro de 2008 17:51",

Só posso dizer, obrigado pelo seu comentário. E outra coisa é, realmente muitas pessoas que vão se posicionar aqui realmente possuem relacionamento muito próximo comigo pois tenho o costume mesmo de manter BOAS RELAÇÕES o máximo possível.

Ah! E o espaço está aberto, diferente dos disponibilizados (quando há) dos tais parceiros Adobe para quem compartilhar de pensamentos como o seu.

Aliás, você não deu opinião alguma. Apenas se defendeu. Eu diria então que você é um destes parceiros. Poderia ter se identificado como tal.

Como eu disse, o espaço está aberto a concordarem com a minha opinião ou não. Pra isso que foi feito Blog, UserGroup, etc.

Se eu quisesse definir uma idéia e mantê-la como verdade, bastava escrever num papel e colar no monitor. Ou eu poderia, conforme o pensamento de uns, montar um UserGroup, moderá-lo e brincar de didator pra massagear meu ego destruido.

Participe!

Anônimo disse...

Se você tivesse lido com mais atenção o meu comentário iria ver que dei minha opnião. Não sou ligado a nenhuma empresa. Mas me sinto a vontade para não citar o meu nome porque existem outros comentários anônimos bem estranhos. Talvez você deva mesmo "montar um UserGroup, moderá-lo e brincar de didator pra massagear 'seu' ego destruido". Acho que se vc quisesse atingir as empresas citadas deveria notificá-las sobre o seu post. Talvez elas não acompanhem o seu blog...

Vicente Junior disse...

"Anonimo 27 de Fevereiro de 2008 18:19", não tenho que notificar ninguem. Não sou relações públicas deles.

Estou pedindo para que as pessoas que acompanham o blog coloquem suas opiniões a respeito do assunto. Participa, divulga, comenta quem quiser e quem ver.

Minha intenção é justamente essa. Coletar opiniões. E até o momento não vi a sua mesmo. Coloque sua opinião, diga o que está bom, o que lhe atende ou não.

Só tente ser mais objetivo (ou objetiva). E se você não estiver no tópico (critica à atuação dos parceiros Adobe em Salvador) meus contatos estão no Blog. Faça o a mim assim como já fiz sim ao owner do Usergroup proprietário, como dos respectivos diretores dos centros de treinamento.

Ah, e tem mais... Nesse Blog já fiz 61 posts desde maio do ano passado. Apenas 1 chega próximo a ser o que você citou de criticar parceiros. (o post em questão: http://teclandoalto.blogspot.com/2007/08/zsolutions.html)

E quando houver a necessidade de uma critica, eu a farei sim! Doa a quem doer! Eu coloco a minha cara a tapa perante a comunidade de desenvolvedores em torno de Adobe/Macromedia com sucesso desde 1998 assumo sim minha responsabilidade de ser formador de opinião.

Ainda quanto ao episódio que você chamou de crítica, cito ainda que o "recado" tanto foi válido que poucos meses depois a empresa saiu de operação. Vai ver que eu tenho "bola de cristal".

Vicente Junior disse...

O link citado pelo "anonimo/anonima 27 de Fevereiro de 2008 17:51" foi cortado. Segue novamente para quem quiser rever:

ZSolutions

Osmundo Cavalcante disse...

A coisa começou a esquentar!
Falar aqui é um tanto compliada, afinal também estou criticando um CT no qual eu trabalho, e de igual maneira criticando o meu trabalho. Mas acima de tudo acho maravilhosa a iniciativa de um debate aberto sobre isso.
Na época da Macromedia sei que a lei "highlander" imperava: só podia haver um!!!
Mas daí veio a Adobe e mudou tudo rss.
Pessoalmente eu vi com bons olhos a criação de uma nova escola da Adobe aqui em Salvador, pois enchergava ali o nascimento de uma concorrência saudável onde quem sairia ganhando 'seriam os alunos'!
Mas não é bem isso que tenho visto, e tiro essa conclusão pelos manifestos aqui postados e muitos outros ouvidos por ai.
Mas deixo minha opnião também como uma pessoa que consome treinamentos!
Quem procura um curso oficial não quer aprender "qualquer coisa!", é um aluno diferenciado e tem que se tratado como tal!
Uma coisa é fato, em frente a um mercado cada vez mais exigente, prestar o melhor serviço nunca é demais.
E que assim seja: que as duas partes busquem sempre o melhor para seus alunos!
Quanto ao AUG daqui sempre deixei minha opnião bem aberta: o Lauro não tem perfil para ser um manager. Sei que existe boa vontade da parte dele e tudo mais, mas eu não estou satisfeito o MUGBA.
Palavras de um "curioso instrutor" ...e bota curioso nisso!

Francisco [Tofinha] Paulino disse...

Tive a oportunidade de palestrar para o MUGBA, sobre o CF8, com um bom público e com comentários positivos, e puder ver que o amigo Lauro Santos tem feito um trabalho de qualidade frente ao UG e seu CT Adobe, além de ser um usuário ativo junto aos UGs da Adobe, onde tb tenho participado.
Não só na Bahia, mas em outros estados alguns CTs Adobe e UGs deixam a desejar e só estão fazendo média, mas pelo que conheci pessoalmente e comprovado pelo meu acompanhamento junto ao programa de UGs Adobe e através do grande amigo e líder dos UGs Adobe Ed Sullivan, o MUGBA tem qualidade e responsabilidade frente as suas atividades, bem como o CT Bahia Multimídia.

Vicente Junior disse...

Tofinha, conheço você, seu trabalho e seu que você não é de meter os pés pelas mãos. Respeito muito a sua palavra. Mas já que você entrou em defesa aberta à BahiaMultimedia e ao Lauro, de que forma você avalia essa qualidade? Quanto a atividade do UserGroup tenho conhecimento do evento de apoio que tiveram fora de Salvador. Qual foi a atividade aqui em Salvador? Eu por exemplo não tomei conhecimento desta atividade aqui (só depois de ocorrido), mesmo por diversas vezes me inscrevendo e ate mesmo solicitando diretamente ao Lauro comunicação destes eventos aqui. Qual foi o público presente? É impossível não ligar essas ocorrências com uma pré-classificação de quem deve estar presente ou não.

Como sei que você administra muito bem os usergroups de CF, ficaría muito mais tranquilo se você me disesse que o Lauro segue orientações suas a partir de agora, pois a premissa fundamental dos grupos que você está à frente é a livre participação.

Temos aqui em Salvador pessoal muito interessado em atividades conjuntas. Com muito conteúdo para palestras e outras ações. Se apenas 1 grupo está incumbido de fazer frente à essas atividades, que então ele se apresente disposto a fazê-la.

Obrigado pela sua participação.

Vicente Junior disse...

E por falar em ZSolutions, olha que coincidência:

Cliente lesado reclamando com ação da justiça

Anonimo 27 de Fevereiro de 2008 17:51, o que você chamou de critica tomou forma de beneficio publico. Evitei que muita gente estivesse na mesma situação. Obrigado por ter levantado a questão.

Vicente Junior disse...

IMPORTANTE:

Minhas msgs no MUGBA acabaram de serem liberadas pelo "dono" do mesmo, sob a alegação de que haviam sido moderadas automaticamente pelo sistema, pois o mesmo estava configurado para moderar usuários recentes.

1 - se eu nao tivesse que me reinscrever no grupo tantas vezes, talvez eu ja nao fosse mais considerado usuario recente

2 - eu ja havia mandado mensagens ontem, que haviam sido moderadas. se houvesse boa vontade (e intenção)do "dono" do usergroup, ontem mesmo eu ja poderia estar fora da condição de usuário moderado.

É muito triste que no Brasil as coisas só funcionem com protesto. Mas eu não terminei este assunto. O meu problema é unitário. O meu problema é pequeno. Quero conhecer e levar ao conhecimento da Adobe os demais problemas que Salvador está enfrentando com seus parceiros.

Juliana disse...

Para mim não existe mais vida após a Transnology. Com o fechamento do único centro de treinamento sério de Salvador, ficamos órfãos e a mercê disso que vocês vêem por ai.
Outro dia meu estagiário veio me perguntar onde fazia um bom curso em Flash, eu facilmente ficaria feliz com isso pois ajudaria muito em nosso trabalho, mas fiquei triste, porque não tenho resposta para ele. Disse: Ou procure o Vicente ou vá para São Paulo. Sinto muito mas é a realidade. Estamos sem atualizações, sem cursos que realmente se importem com o aluno ao invés de se preocuparem apenas com os lucros e sinceramente essa realidade não vai mudar enquanto a Adobe não notar que está perdendo.
Eu até tentei ir a uma dessas palestras do Peixe Grande, mas francamente, não chega aos pés das palestras que eram as da Macromedia, apesar dos grandes palestrantes que passaram por lá e defenderam muito bem o seu peixe, não há mais aquela empolgação, parece que nem procuramos nos interessar muito, porque afinal de contas, se quisermos nos aprofundar, onde é mesmo que vamos estudar?
Sinceras saudades daqueles tempos.

Vicente Junior disse...

Pessoal, engano. Minhas mensagens ainda estão sendo moderadas no MUGBA.

Francisco [Tofinha] Paulino disse...

Salve Vicente,

Agradeço as palvras e confiança. Sempre acompanho seu blog e qdo vi este post resolvi postar por dois motivos:
1º - Contribuir de alguma forma com o mesmo,
2º - O fato de falar abertamente do MUGBA e da Bahia Multimídia, é pelo simples fato de ter conhecido ambos. Pelo MUGBA fui convidado a palestrar sobre o ColdFusion 8, como é de conhecimento (infelizmente não pude conhecê-lo e nem o Jeff Petillo, este tb um grande amigo). Como disse palestrei para o MUGBA onde tivemos cerca de 17 pessoas presentes, poucas, mas bem empolgadas, inclusive instrutores da Imedia Salvador.
Falei sobre o MUGBA, pois nesta palestra pude conversar com algumas pessoas a respeito do UG com comentários positivos e reclamações por falta do apoio da Adobe em si, algo que tb sofremos em Brasília.
Achei louvável a disposição do Lauro em me convidar a palestra, me hospedou em sua casa e com isso pude conhecer tb a Bahia Multimída, onde pude presenciar algumas de suas aulas, conversar com alguns alunos (estava perguntando sobre CF para variar hehehe).
Inclusive o Osmundo Cavalcante, que postou acima me procurou verificando a possibilidade de ministrar cursos de CF, onde de imediato pedi que conversasse com o Lauro para que pudessemos fazer através da Bahia Multimídia, pois sei que pdoeríamos fazer um excelente trabalho juntos. Infelizmente não teria alunos suficientes, mas voltando a qualidade, pude assistir algumas aulas e achei interessnate a didática do mesmo, por isso o defendi.
Como vc mesmo disse, não entro em panelinhas e dei minha opinião sobre algo que conhecei e com base em conversas com usuários, alunos.
Quem sou eu para dizer que o Lauro ou qualquer oura pessoa faz algo sob minha orientação, como disse, o que eu presenciei pessoalmente e o que já "li (ouvi)" nos fóruns dos UGs (me refiro aqueles que somente os Managers mundo a fora tem acesso e que é "controlado" pelo Ed Sullivan) pude notar que o Lauro interage bem e tem se esforçado para trazer eventos interessantes para a Bahia. Mas, uma coisa é fato, alguns locais não tem o devido apoio da Adobe e a Bahia infelizmente é um deles. Hoje, tudo rola em Rio, Brasília e principalmente em São Paulo. Estou tendo a oportunidade de conversar coma Gabriela da Adobe e ela me disse que em meados de março, Brasília tb terá um escritório Adobe e com isso teremos mais "facilidades" e apoios nos nossos eventos e pode ter certeza que o Lauro tem se empenhado para a Bahia ser rotas de grandes eventos e ter o devido apoio. Daqui vou me empenhar para que a Bahia e outros estados tenham tb o devido suporte, pois só assim poderemos melhorar as atividades dos UGs e expandir as tecnologias das quais defendemos tanto.

Que carta!!hehehehe

Para finalizar, acho válido esse espaço aberto e se focarmos que temos que gerar críticas "construtivas", só quem ganha somos todos nós!
parabéns e esse post tá ficando bom!! :D

Francisco [Tofinha] Paulino disse...

Mais uma coisa...hehehe
Vicente, acho que o que falta mesmo aos UGs em geral é o pessoal se unir mais, deixar o ego de lado e focar em melhorias para todos, mas por um lado os usuários dos UGs não fazem a sua parte, não comparecem aos eventos, não participam das listas e só reclamam. Falo isso de experiência própria, pois na época que era Manager do antigo CFUG-DF, cheguei a deixar claro que acabaria com o UG pq ninguém participava. Qtas vezes não paguei do meu bolso os coffes, brindes, me esforçava para trazer bons palestrantes, mas os "interessados" só queriam saber se a reunião era no dia e horário que eles podiam. E no dia 3,4 gatos pingados, que eram aqueles que realmente trabalhavam pela comunidade, respondia as dúvidas. Sei como é difícil lidar com pessoas que só querem saber de serem ajudadas, mas na hora de ajudar, de se doar, cadê?
De certa forma os usuários tb são culpados pois só pensam em si mesmos!

Vicente Junior disse...

Fala Tofinha!

Cara... então...

Simplesmente não há nada que pôr nem tirar do que você disse. E o ponto central da questão cara, é definitivamente liderança.

Aqui em Salvador há muitos interessados nas tecnologias. A questão é que o Lauro simplesmente não deixa ninguém participar de nada. E a questão comunidade pára aí. Deixa de existir qualquer possibilidade de crescimento e integração. E olha que eu pensei que a questão era comigo, o que seria menos mal. Mas na realidade, parace haver um medo de "perder o controle" quando na verdade nem há um controle a se preocupar.

Eu já fui lider de grupo de usuários. Na época, o Macromania chegou a registrar 5000 usuários cadastrados. E não era mole. A cada cidade que eu ia palestrar pela Macromedia era uma reunião que fazíamos.

Aqui em Salvador nunca tive a oportunidade de "nomear" um encontro de usuários exclusivamente. Isso porque trazíamos os eventos que ocorriam apenas em SP ou RJ. E olha que apoio financeiro para tal tivemos apenas nos 3 primeiros eventos de 2000. De 2001 a 2003, trimestralmente realizavamos eventos nesta cidade. E o comparacimento era massivo. No nosso menor evento registramos mais de 200 pessoas. Por isso quando você me fala de um evento com 17 pessoas, imediatamente eu digo: Falhas sérias ou intencionais na divulgação.

Não desmereço você de forma alguma, mas para não deixar explícito o meu desejo de colocar a minha colaboração com o crescimento e apoio nesses eventos, temos um grande nome que é o Jefferson. Temos inclusive outros nomes para outras tecnologias. Não há poucos. Há muitos. Não é a diretiz incentivar e apoiar o mercado local? Onde isso acontece?

Mas, incentivo é a palavra chave. O Lauro mesmo teve o incentivo dele com a Transnology. E não foi só ele não.

Depois da Transnology, eu ainda ajudei a própria iMedia a realizar um evento no qual infelizmente, por questão de saúde não pude participar. Mas participei de toda a organização dele.

É preciso muita liderança e incentivo dessas pessoas ao entorno do grupo de usuários para que ele seja efetivo.

A pessoa que o anônimo chamou se próxima a mim tem essa ligação comigo porque todas as vezes que solicitou a minha presença para palestrar na faculdade onde leciona, pode contar comigo. Assim como outras pessoas, geralmente ex-alunos, solicitam e faço o possível para estar lá. E nunca cobrei 1 centavo sequer para essa atuação pois o fiz em prol de termos essa atuação permanente que faz com que o mercado possa estar com o giro contante. E claro, quero que isso ocorra com as tecnologias que divulgamos.

E quanto a custos Tofinha, ainda lembro que hoje os centros de treinamento não pagam nada para terem esse título e o crédito de carregar uma bandeira. Na época de Transnology, começamos com US$2000 anuais, depois US$3000 3 finalizamos com US$5000 de taxa de partner. E mesmo assim realizávamos os nossos eventos com grande participação.

E as pessoas estão ai dizendo o que estão vendo. Eu estou acompanhando isso há tempos.

Ai quando eu venho me aproximar do grupo de usuários, em mais uma tentativa de buscar um meio de divulgar ainda mais conhecimento o cara vem e começa moderar minhas mensagens? Já disse e repito: Usergroup definitivamente não é uma propriedade ditatorial. É o completo avesso disso e farei o que estiver ao meu alcance para reverter isso. O mercado em torno da Adobe aqui em Salvador está completamente parado e quem devería estar tendo iniciativas para melhorá-lo está paralizando-o.

Infelizmente te digo que dentro da BahiaMultimidia e com 17 pessoas vai ser muito difícil você obter uma avaliação próxima da realidade.

Por isso, preste atenção noq ue está rolando. É o que se ouve em todos os lugares neutros de Salvador.

Eu também conheço a Gabriela e ela me conhece pessoalmente. Também já tive contato com o Ed Sullivan na época do Macromania. E estarei em contato com eles para que possamos melhorar toda essa situação.

Eu quero construir. Não quero destruir. Montar um grupo de usuários, eu monto. Mas tenho a consciência de que não posso tocar isso sozinho e que este não é o meu foco principal. Mas é uma atividade que eu gosto e quero exercer ao lado de quem estiver disposto a faze-la de modo coerente.

É isso! Abraço Tofinha e mais uma vez obrigado!

Jeff disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jeff disse...

Sempre acreditei que a disseminação de conhecimento só aconteceria se houvesse uma mudança radical na "mentalide" de algumas pessoas que fazem parte do "mercado de TI" aqui em Salvador. No entanto que se pode ver é a ocorrência frequente de superproteção de idéias óbvias e um retrocesso no desenvolvimento, que deveria naturalmente seguir um pro um caminho progressita.

O problema de ter um grupo de qualquer coisa aqui em Salvador, são as concessões e contrapartidas que cada um que participa objetiva ter. E isso pra mim é visão de gafanhoto.

Obviamente se o mercado for estimulado, automaticamente a demanda é criada e quem está qualificado pra atender, absorve.

Mas ao contrário disso o que se vê são interesses anti-sociais e puramente capitalistas.

Me recordo uma esperança que tive quando estava viajando para o paraná numa certa vez que o Vicente me disse q estava fazendo um trabalho nas faculdades daqui.

Acredito que esse é o trabalho correto, não só nas faculdades, mas nas escolas de segundo grau também.. pois estimula as pessoas que vão iniciar a vida profissional a buscar oportunidades a se especializar.. e cria uma demanda que justifique um investimento em treinamento e postos de trabalho..

Enquanto as comunidades daqui e de qualquer outro lugar insistirem em semear em solo infértil e castigado, deixarão de contar com pessoas altamente capacitadas e motivadas que podem perfeitamente se engajar nessa campanha de disseminação do conhecimento e que todos poderão num futuro não tão distante compartilhar dos resultados..

Vai saber se os superqualificados profissionais que tem a oportunidade de largar seus esquemas complexos e maquiavélicos de desenvolvimento e poderão utilizar os modelos que deram tão certo com pessoas de baixa de escolaridade devido a sua simplicidade e transparência : O conceito de cooperativa.

Francisco [Tofinha] Paulino disse...

Achei interessante as suas colocações Vicente, mas gostaria de ressaltar algo qdo mencionei as 17 pessoas.
Antes, meados de 2000 a 2004 tinhamos grande públicos. Aqui em Brasília eram de 500 a 1000 pessoas em eventos de TI. Tomo como exemplo o DFJUG, grupo de usuários Java de Brasília, considerado pela SUN, o maior UG de Java mundial, como mais de 7 mil membros e com projetos incríveis em prol da sociedade. Nesta mesma época levada mais de mil pessoas aos seus eventos, hj não passam de 50, pelos eventos que presenciei. Agora imagine a comparação entre as comunidades Adobe e Java... Ou seja, não é fácil hj em dia levarmos grande públicos a estes eventos, por n motivos. Por isso qdo vi aquelas 17 pessoas, não me importei, pois estavam todas empolgadas. Melhor 17 empolgadas, entusiastas, do que 100 estando ali nem sabem como.
Agora, o que vejo é que há coisas aí que precisam ser revistas em prol da comunidade e mesmo não conhecendo os verdadeiros problemas entre vcs, acredito que Lauro, vc, Jeff, pessoas que conheço e respeito, podme fazer a diferança, mas aí é mais entre vcs!hehehehe
Os comentários do Jeff em relação as faculdades, escolas foi mais do que bem vindo.
Estes são os locais para trazermos novos adeptos, expandir a tecnologia. Infelizmente há pessoas que se acham "deuses" da tecnologia, que não pdoem dispor seu tempo em um evento, em disseminar conhecimento, com isso já tem alguns anos que palestro mais em faculdades/escolas do que em eventos dos UGs mesmo, pois acredito que está mais do que na hora de trazermos novos entusiastas.
Gostaria de propor um evento presencial, não com usuários, mas com "representações" afim de pensarmos juntos em soluções para estes problemas que são decorrentes não só na Bahia, mas Brasil a fora.
Acho que um cara a cara em prol de melhorias, iria render bastante!:D

Tiago Celestino disse...

Interessante ver que existe pessoas que estão interessadas em criar um usergroups, ou fortelecer o mercado de Salvador, o maior problema é que muita gente começa a ideia e depois deixa morrer.

Sempre participei de eventos relacionados a Web sempre apoiando os organizadores etc.. Mas digo que alguns tempos pra cá não tenho a vontade de apoiar e nem divulgar nenhum evento realizado por que que seja (CT, MUGBA etc..).

Já li, ouvi e já debati muito sobre esse assunto, que pra mim é apenas mais uma história que não vai levar em nada.

vinicius disse...

A verdade é que os que participam desses eventos que estavam acontecendo em Salvador acabam conhecendo quem é quem no mercado.

Como fiz cursos de CF em um dos parceiros estava muito satisfeito e pude aprender muito com o que me foi ensinado em CF pelo André, mas desde que ele parou de vir de Recife nesse centro (alguns me falaram que ele vendeu o escritório de salvador), ficou claro o centro perdeu muito a qualidade e não foi mais o mesmo. E é impressionante como isso se espalha rápido pois já ouvi diversos ex-alunos me falarem o mesmo..até tentei ver se tinha curso para atualização do CF8 mais simplemete fiquei platando no msn sem resposta.

Sempre quando converso com parceiros ou colegas quando falamos em treinamento, aparece na conversa Vicente, não o conheço pessoalmente mas o vi num evento aqui em Salvador e pude notar o respeito que muitos demostram por ele. Por ser uma referência, é claro que não só eu mais muitos irão em eventos que ele possa estar e palestrar.

Sobre o Lauro, já fui em eventos que ele fez, inclusive esse que o Tofinha estava, onde foi muito bom não só pela apresentação, mas por conhecer o famoso Tofinha do fóruns e alguns de sua equipe. Pelo que vi o Lauro tem se esforçado em fazer esses eventos, não tenho recebido notícias de outros eventos que não seja por ele.

Quando fui ano passado ver o evento do Ben Forta em São Paulo, é claro que a estrutura é outra mas o que me chamou a atenção foi o relacionamento de juntar forças de muitos lá pelos comentários que fizeram, e acho que isso seria o ideal aqui, pois vemos muitas pessoas interessadas...se o problema for custo para trazer gente realmente boa para completar as grades, tenho certeza que muitos não se importariam em colaborar financeiramente, pois sem dúvida precisamos de eventos como esses que estavam acontecendo...e acho que evento gratuíto que não seja REALMENTE apoiado pela Adobe aqui em Salvador não se realizará tão cedo.

Sai mais barato vários ajudarem do que comprar uma passagem para SP ou Recife para ver um evento...hehehe..fica ai minha sugestão!

Vicente Junior disse...

Opa! Claro Tofinha! Só marcar esse evento pessoal que estarei lá.

A questão de queda das comunidades é que as formas de dar e receber informação mudaram muito. Muitos preferem a forma eletrônica de se relacionar e expor suas informações, sem contar que realmente é uma forma bem mais rápida. Ou seja, ainda bem que não é diminuição do interesse.

Porém, garanto mais uma vez, nada que diminua de 200/300 para 20 pessoas o público interessado.

Quanto ao que o Jeff falou, considerando o foco das ações, tenho até um caso muito interessante. Um ex-aluno, que conhecí quando fui doar softwares da Macromedia numa ONG aqui em Salvador e na oportunidade também ofereci um treinamento de Flash, Dreamweaver e Fireworks. Esse, na época um garoto, chegou até mim e disse que aquilo que ele aprendeu, ia ajudar a família dele inteira. Resultado, o garoto hoje trabalha como editor web de um jornal espanhol.

Outro ponto que o Jeff tocou é a "contra-partida". Por exemplo, eu não critico que o Lauro use o MUGBA para promover a BahiaMultimidia. É a contra partida justa para os esforços de manter a comunidade. Um outro termo que pode substituir "contra-partida" nesse contexto, é "incentivo". Encaminhar alunos ao MUGBA é um incentivo justo que o Lauro pode receber. Organizar um treinamento, um workshop, ministrado pelo Tofinha, pelo Jeff, são incentivos a eles, além de que pode cobrir despesas de viagem/hospedagem quando houverem.

O que precisa é, isso acontecer. O que tem que acontecer é o Lauro assumir a posição dele de gerente de um grupo de usuários e começar não apenas a tomar essas atitudes, mas também delegar quem possa ajudá-lo a fazer essas coisas. Sozinho ele não vai chegar a lugar nenhum.

Senão, vai acontecer o que vejo como o pior cenário: divisão. Teremos comunidades divididas aqui em Salvador. Eu não considero esse um cenário ideal.

SINERGIA! Isso sim pra mim define um cenário não só ideal, como com os melhores resultados possíveis para TODOS.

E pra isso é necessário agora, simplesmente que o Lauro pare com o regime ditatorial fechado e começe a agregar o que a comunidade aberta tem a oferecer.

Na época do Macromania, nossa lista de discussão que tinha mais de 10 canais diferentes (YahooGroups), 1 para cada software, era moderado por 6 pessoas diferentes. Em determinada ocasião tivemos problemas com publicidade (que é o que alega o Lauro por ter colocado minhas mensagens em moderação e não ter tirado até agora). Gastávamos mais tempo moderando as mensagens uma a uma do que respondendo as questões dos usuários já que era um volume de 50 mensagens por dia. Até que alguém propôs deixar aberto. O resultado foi excelente as mensagens não pararam e as ocasionais publicidades eram tratadas quando ocorriam. Mas também acho que isso funcionou devido ao tamanho do grupo e a maturidade que o grupo havia atingido.

Porém, o que o Lauro está fazendo, não é moderação mais. É censura. E isso é inadimissível em uma comunidade. Como um líder, ele devería criar opinião em cima da liberdade de expressão. São exatamente atitudes como essas que tiram a força de uma comunidade. E não adianta o Lauro ter bons relacionamentos entre os UGs. O que faz efeito é o relacionamento dele com a comunidade. É com a comunidade que se classifica se o trabalho é bom ou não.

Seu evento foi ano passado. Em agosto não foi? 6 meses atrás!

Não estou criticando para destruir. Estou criticando para mudar para melhor. E não estou só cobrando mudanças. Eu estou disposto a agir por essas mudanças!

E que se entenda: Não é a favor nem contra o Lauro. É a favor da comunidade, o que indiretamente vai beneficiar ele mesmo, já que de todos nós que estamos nos disponibilizando a atuar pela e na comunidade, ele é o único que tem um negócio orientado à demanda que isso pode gerar.

Vicente Junior disse...

Tiago, eu te garanto que vai dar resultado sim. Eu pelo menos não ponho energia em coisas que não acredito.

Uma coisa positiva já está acontecendo. Colocar todas as pessoas num lugar para debater essas mudanças necessárias.

Se não houver atitude de um lado, haverá de outro. O combustível para isso é justamente o interesse e a demonstração de necessidade, além de cooperação para atingir este objetivo.

Muitas vezes, quando várias pessoas possuem o mesmo objetivo, o problema maior é alguém se prontificar a agir. Eu estou disposto a agir. Há mais pessoas como o Jefferson, o Tofinha, o Osmundo, o Vinicus e outros como o Rafael Neri (da BDG) que convidando, certamente começam a agir.

Só que todas essas pessoas hoje, inclusive eu, estão dirigidas a colaborar com um pilar que já começou a ser levantado: o MUGBA. Mas se não for possível, certamente virá em forma de outra comunidade. O que pra min, já disse, não define o cenário ideal nem de longe.

Epaminondas Neto disse...

Uma discussão saudável com a comunidade web de Salvador? A quanto tempo não vejo isso!! (obrigado a osmundo cavalcante pelo link)

Na verdade a mais de ano eu não participo de nenhum fórum sobre tecnologia adobe da cidade. Quando não é alguem trocando insultos, ninguem posta quase nada.

Os eventos que aconteciam na cidade eram muito bons não só pelo conteúdo em si, mas pela integração dos profissionais locais. Hoje eu não saberia dizer quem são os novos profissionais da área, que estão fazendo coisas bacanas. Talvez a unica causa nao seja a falta de eventos, mas isso tudo causa uma desmotivacao.

Nesse momento acredito que as criticas negativas devam ser deixadas um pouco de lado, para que a comunidade se una e arranje uma forma de se organizar e interagir melhor.

*quanto nome aqui que eu nunca ouvi falar lol

Esperando por melhoras ( e ajudando no que for possivel), E. Neto.

Vicente Junior disse...

Pois é Vinicius. Você colocou questões importantes.

Primeiro porque nos acorda para o fato de que o tópico aqui não é APENAS um grupo de usuários e sim os parceiros Adobe em geral, o que vai diretamente de encontro aos parceiros de treinamento.

Instrutores ColdFusion de qualidade aqui em Salvador tem sim. E não é 1 ou 2 (não sei quantos certificados/credenciados para tal).

A questão é que dar aula pode ser uma atividade principal ou uma atividade esporádica. Em ambas, o que faz a diferença sempre será a qualidade. E também em ambas as condições, o tempo é fator fundamental. Dar a aula é apenas uma parte do trabalho. Um bom instrutor prepara sua aula. Em 12 anos como instrutor, eu jamais lecionei um treinamento exatamente igual ao outro. E isso é fácil de justificar. Os alunos e as necessidades que eles apresentavam sempre foram completamente diferentes.

Mas aí você tem centros de treinamento que pagam R$15/h para o instrutor. Cobram R$800 por um treinamento de ColdFusion (introdução/carga de 20h), e R$1200 (avançado/40h). Isso é só um exemplo pois não sei os valores que cobram atualmente (e nem quais serão depois dessa mensagem aqui... hehehe).

Vamos lá, considerando o curso básico:

Se um instrutor fixo vai dar 4 aulas no mês. A R$15/h ele vai receber (15 x 20 x 4) R$1200. O Centro de treinamento, considerando 4 alunos (800 x 4 x 4) R$12.800. Além de haver uma completa e desonesta injustiça nesse cálculo, um profissional de ColdFusion, com qualidade que o deixa apto a dar uma boa aula, ganha muito mais que isso por mês trabalhando como free-lancer.

Se não vale a pena com essa demanda de 4 treinamentos, dedicando-se a isso, imagine então esporadicamente onde o cara vai estar tirando do tempo livre dele para se aplicar à oferecer um bom curso? Fora as horas que ele leva preparando cada treinamento.

A Transnology tinha 5 instrutores oficiais (Robson, Fabio, Reginey, Jilson (fixo) e eu). O valor que eles recebiam para seus treinamentos era calculado com a base de R$30/h. Eu mesmo cheguei a ouvir de um dos donos destes centros de treinamento: "Vicente, o valor que você pagava para os instrutores é impraticavel." Impraticável? E olha que eu tinha custos para simplesmente SER um centro de treinamento oficial. Isso nem existe mais. Ninguém paga taxa nenhuma para ser um Centro de Treinamento Oficial Adobe.

Isso, sem contar que eu mesmo já tive a experiência se convidado para dar um treinamento de 40h em apenas 20h por um treinamento onde era cobrado aos alunos o valor de 40h.

E material didático? Bom, isso sempre foi um problema GERADO pela Adobe, admito. Mas é contornável. A questão é que muitos instrutores não dominam o material didático. Ai é mais fácil criticá-lo. O problema com a Macromedia/Adobe já foi (não é mais) o de a maioria ser em inglês.

Eu também não concordo com os padrões de carga horária. Aqueles padrões de 20h, 40h etc funcionam muito bem para aqueles treinamentos de um dia inteiro (seguidos) e mesmo assim quando o perfil da pessoa que se dedica a participar condiz com a forma e o conteúdo que vai ser apresentado. Ou seja, profissionais que estão alí apenas para tomar o conceito e avançar progressivamente sozinhos. Esse é um padrão americano de treinamento. Em 12 anos no mercado de treinamento aprendi que isso definitivamente nao funciona aqui no Brasil. Mas você vê alguma escola implantar isso? Mudar isso? Muitas usam a desculpa de que a Adobe não permite. Não é verdade. A Adobe permite a você, desde de que você apresente um plano de aula para aprovação.

Mas sabe qual o maior problema de todos? Fiscalização.

Quantas vezes você que tomou um treinamento oficial da Adobe, durante o treinamento, ao final de cada aula, ou ao final do treinamento, recebeu indicação para entrar em um sistema da Adobe e avaliar a aula / centro / instrutor?

Fora isso, antes os instrutores para receber esse credenciamento precisavam não apenas fazer as provas (outro problema). Precisavam também ser avaliados por um instrutor master, após fazer um workshop com o mesmo. Da iMedia mesmo só o Neto Leal (o cara) fez.

O problema das provas é grave. Não são todos, mas muitos centros de treinamento se tornam também centros de certificação com péssimas segundas intenções. Eu mesmo tive a oportunidade de ver com meus próprios olhos, dentro de um centro de treinamento, um instrutor fazendo a prova de certificação VUE para ColdFusion, com 2 livros do Ben Forta do lado e o apoio de um instrutor (realmente bom) do lado para auxiliar.

E ai? 90% dos problemas serão quase impossíveis de se resolver. Mas esses 10% que seriam mais respeito ao cara que se dedicaria a ser instrutor e como resultado melhorar a qualidade dos treinamentos, é fácil de resolver.

iDea disse...

Concordo com post acima.
Apesar de ter postado minha opinião nua e crua ferindo egos por aí ... mas a verdade tem que ser dita...

Vamos aproveitar este espaço para iniciar discussões a favor de todos, como Vicente disse, o objetivo é reportar as insatisfações para a Adobe, isso retornará como bebefício para todos.

Mandem brasa, sugestões, opiniões, críticas, tudo é bem-vindo.

Abraço a todos.

Alex Hubner disse...

Não vou entrar no mérito da Bahia porque desconheço a realidade local. Também não li todos os comentários, farei isso em outro momento, mas gostaria de dizer algumas coisas que, acredito, valham para todo o Brasil.

Desde os tempos da Macromedia, somos assolados, de tempos e tempos, por picaretas de todos os tipos (sejam empresas ou "profissionais" supostamente qualificados - alguns certificados, sejam como instrutores, ou como "especialistas" - desculpem-me, mas a certificação da Adobe não é nada demais, é algo que qualquer um consegue tirar). Os meus desafetos são públicos e eu também não tenho receio de expô-los em meu blog. Faço isso por uma única e simples razão: eu jamais trabalharia com gente picareta e mau intencionada. Por isso não temo tornar público suas "façanhas" e enrolações - muitas delas carregadas de uma necessidade quase doentia de auto-promoção, para que menos pessoas caiam na conversa fiada e acabem tendo a impressão que um determinado produto/solução ou mesmo empresa (no caso a Adobe) é ruim, ou que a qualidade da Adobe e seus produtos equiparam-se à qualidade daquela empresa fajuta, daquele profissional fraco - alguns sem embasamento técnico básico, sem formação acadêmica (alguns mal sabem escrever em português minimamente correto). Em outras palavras: joga para baixo a reputação de uma empresa e produtos da qual dependemos (aqueles que trabalham com os produtos da Adobe). É muito comum, mas muito comum mesmo, encontrar aberrações técnicas de gente que supostamente é "referência" em nosso meio. Não me espanta.

O problema, em minha opinião, se resume à fraca presença da Adobe em nosso país. É um problema antigo, válido no tempo da Macromedia também, cuja solução, infelizmente, não está ao nosso alcance, e não será resolvida no curto, no médio nem no longo prazo. É uma realidade que teremos que conviver, gostemos ou não.

Enquanto não existirem regras claras, enquanto não houver uma presença institucional real e significativa da Adobe, os picaretas vão continuar por aí. Seja com centros de treinamento fajutos, seja com profissionais picaretas, mas que se auto entitulam "gurus", seja com user groups de fachada. Sempre haverão os espertinhos a ocupar o espaço e a sujar os outros e a Adobe e seus produtos. E sempre haverá também os chatos de plantão, como o Vicente, a denunciar coisas erradas.

Sorte de quem lê, tira suas próprias conclusões e se concientiza. Talvez graças estes chatos e suas verdades cruas, a fajutice não tomou conta do nosso meio totalmente. Parabéns ao Vicente, tenha ele as suas razões, por expor o que acredita estar errado em nosso meio. Promover uma discussão sobre estes temas é algo que precisamos sempre.

Alex Hubner disse...

Em tempo. Vicente, expulsar pessoas de listas e grupos para manter uma "hegemonia picaretense" (...) por asim dizer, é prática comum em nosso meio. Não me espanta o que aconteceu com você. Já fomos vítimas desse tipo de prática em outros locais. Basta ver o embróglio envolvendo o Igor Costa eu e o Terracini, na lista Flex-Brasil no ano passado.

Francisco [Tofinha] Paulino disse...

Sabia que faltava alguém!!!! hehehe
Concordo com vários pontos aqui, mas o que mais me chama a atenção é se vamos só criticar o que tá errado, como sempre o fazemos, ou se vamos fazer algo de fato, pois criticar é fácil, daqui um tempo este post vira só mais um na web.
É como eu disse, muito é culpa nossa, que não dispomos do nosso tempo para fazer o que realmente é necessário, seja por conta de trabalhos ou atividades pessoais, dos usuários que só querem ajuda, mas ajudar que é bom nada, enfim, devemos mirar em ações concretas.
Minha humilde opinião de quem já participou de n discussões a respeito! :D

Vicente Junior disse...

O que você sugere que seja feito Tofinha? Para que qualquer pessoa possa fazer alguma coisa em nome do MUGBA, depende só do Lauro. OU então como eu já disse que não é a melhor opção, fundarmos outro grupo (oficial ou não) e iniciarmos as atividades. Eu só não vou direcionar minha energia, atitude, tempo e disposição para isso no ambiente hostil e proprietário que o Lauro está mantendo. Na questão grupo de usuários eu não tenho como ser mais objetivo à favor da questão.

Francisco [Tofinha] Paulino disse...

Vicente,

Me posicionei sobre o MUGBA e Bahia Multimídia, consequetemente o Lauro, pois tive a grata felicidade de conhecê-los, participar do evento e de alguma aulas. Se tivesse sido pela Imedia Salvador ou outro e tivesse a mesma opinião que tenho, tb teria mencionado.

Foi iniciado um post que até então achei que era genérico, mas estou vendo que está todo direcionado ao Lauro e isso não concordo, pois no post em si me pareceu mais genérico. Uma coisa que aprendi é que não existe só um lado errado ou certo.

Voltando ao assunto em questão, minha sugestão já conhecida de outros post, onde somente sentando e buscando soluções cara a cara é que podemos levar algo a frente.

Trazer nomes do Brasil que fazem algo pela comunidade para nossos estados para palestras, discussões. Reuniões mais técnicas mesmo.

Recentemente falei com o Jeff via msn onde pretendo trazê-lo a Bsb para uma palestra e não deixaria de aproveitar a oportunidade de trocar idéias com ele a respeito das atividades por aqui.
Enfim, espero que quem saia ganhando sejamos todos nós! :D

Alex Hubner disse...

Com relação a Adobe, já dei a minha contribuição faz tempo. Mas aquilo que eu acredito ser necessário - http://cfgigolo.com/archives/2007/07/sobre_cf_adobe_e_masculinidade.html - para começar a mudar algumas coisa não pode ser feito, porque eles simplesmente não responderam (apesar de ter ficado esperando um tempão - me disseram que voltariam a conversar sobre o assunto - nunca mais voltaram). É como eu já disse: no Brasil, não há muito o que fazer em termos de Adobe. Tudo o que é possível fazer ($$) eles já fazem. O resto depende da Adobe lá fora. E para a Adobe lá fora fazer alguma coisa, o país precisa comprar um pouco mais de software legal e parar de piratear o Photoshop e afins... ;-)

Alex Hubner disse...

link anterior quebrou, segue aqui.

Vicente Junior disse...

Tofinha, meu comentário do Post do Vinicius:

"Pois é Vinicius. Você colocou questões importantes.

Primeiro porque nos acorda para o fato de que o tópico aqui não é APENAS um grupo de usuários e sim os parceiros Adobe em geral, o que vai diretamente de encontro aos parceiros de treinamento..."

Eu estou segundo o rumo dos assuntos. Não estou em defesa de ninguém, muito menos de mim mesmo, mas sim do tópico.

Quanto a ser o Lauro ou não, quem responde pelo MUGBA? Um dos assuntos é o MUGBA. Espero/Esperamos uma atitude dele para iniciarmos com objetividade uma solução. Cade ele? Ao menos aparentemente ele não se manifestou de nenhuma forma. Desinteresse? Indisponibilidade para o assunto? Falta de argumentos?

O que eu espero é atitude.

E como você mesmo coloca, o UGDF está bem cuidado por você. Quero/Queremos ver as soluções para Salvador.

Há muita discussão, muita argumentação, muitas idéias mas nenhuma atitude.

Eu estou pronto para agir. Acredito que existam mais pessoas. Só falta definir ONDE e COM QUEM.

Eu estou apostando na SINERGIA (repitindo) e estou buscando alcançar esse espaço no ambiente já definido.

Na questão das escolas, aliás, uma delas através de um professor já me chamou para discutirmos o assunto e já tiramos bons frutos. Já estou torcendo para que esse centro de treinamento possa colocar as idéias em prática. Infelizmente as sugestões dadas a eles tratam de alguns assuntos da qual eles exigem certa discrição que eu respeito, caso contrária já as tinha colocado aqui.

Agora, numa lista de discussão onde o diretor atua como ditador e ainda por cima não se apresenta para dicutir e nem propor nada, eu tenho meu pé atrás em estar ao lado dele se o mesmo continuar com essas práticas.

O que mais posso pedir então, nesse assunto, a não ser que ele se apresente mudando o contexto e abrindo as portas?

Caso contrário, se o desejo dele for negar a minha participação, que o diga, assim procurarei outros rumos para solucionar minha insatisfação com o cenário atual, já que não sou de ficar pedindo o que me considerom plenamente apto e pronto a fazer.

Termino esse comentário ainda sem entender como eu podería não ser pessoal se o "dono" do MUGBA é o Lauro? Basta você me apresentar as formas que tenho de agir através do MUGBA sem depender do Lauro, ou preferivelmente mas até agora improvável, com o apoio dele (que é o que TODOS buscam) que eu estarei lá.

Vicente Junior disse...

Alex, esqueci de comentar aqui que você é definitivamente o Arnaldo Jabor da comunidade Adobe brasileira.

Esse seu post sobre a Adobe já é literário. É sempre referênca quando o assunto surge.

Lauro Santos disse...

Olá a todos. Gostaria que esta resposta fosse lida com atenção, já que faço menção a vários tópicos aqui mencionados,para que seja mais prático organizar as idéias e as opiniões. Muito Obrigado.
Já que o post pela condução do dono do Blog, está sendo na minha intenção, e como meu nome e o da minha empresa foi citado várias vezes tenho que responder. Ninguém gosta desse tipo conflito onde pessoas criam situações para chamar a atenção e se levantar do ostracismo. Mas como tomou cunho pessoal vamos lá. Vou dividir em tópicos para o pessoal entender melhor.

MUGBA.
- O fórum do MUGBA está configurado para moderar novos usuários pelos seguintes problemas: Spam, proposta de estágios que pagam mixaria e exigem um super estágiário.
- Alex, pra você que pegou o bonde andando, não houve expulsão nenhuma. Simplesmente o Vicente se cadastrou no blog e quando não viu a sua mensagem publicada pensou logo em uma espécie de “complô” contra ele.
- Mudamos o Blog do yahoo para o gloogle porque tem uma interface bem mais leve, muita gente tem gmail. Se olharem com cuidado o blog anterior do MUGBA ainda existe e as ultimas mensagens são de aviso da migração.
- O Vicente nunca se cadastrou no novo fórum, então a alegação de recadastro contínuo é uma inverdade.
- O MUGBA é apenas um facilitador não está aqui para impor conhecimento a ninguém. A intenção é também de chamar a atenção para a responsabilidade de todos, nos quesitos: grupo de estudo, novidades, disseminação de conhecimento tecnológico e mercadológico e por aí vai. E isso sempre foi muito claro.
- Estamos sempre em contato com faculdades, seus alunos e ou coordenadores interessados em apoiar o Grupo, em busca de parcerias para realização de eventos, mas não é tão simples assim. Alguns membros até tentam ajudar fornecendo o contato de seus coordenadores para criar o contato. Mas eu acho que deveria se ter mais empenho da parte desses, pois eles estão dentro das instituições e podem revindicar mais atividades. Isso não acontece, aparentemente não há interesse ou tempo. Temos ajuda sim, mas podemos fazer muito mais se houver empenho dos envolvidos.
- Há algum tempo atrás em contato com o coordenador de curso de uma faculdade, percebi que sempre era usado a seguinte frase com insistência "Eu não posso me emprenhar muito porque senão a administração da faculdade vai achar que eu estou recebendo algum por fora" com o tempo eu entendi a frase e acho que vcs tb...
- Gostaria que todos pesquisassem e averiguassem qual é o grupo mais ativo do Brasil. Qual o único grupo de Brasil que fez o evento do lançamento do CF (Divulgados no fórum e no site do MUGBA não viu quem não quis ver) e qual os grupos vão fazer o lançamento do FLEX/AIR... Pesquisem, tenham censo crítico, pensem por vocês mesmos.
- O MUGBA foi o primeiro grupo a apoiar o pessoal do CF na criação do censo isso se deve ao ótimo relacionamento o que mesmo mantem com os outros UserGroups.E sempre apóia e recebe apoio em iniciativas. Um bom exemplo é a vinda do Tofinha (CFUG Brasil) ao qual não me canso de agradecer a participação e apoio.
- Evento para poucas pessoas é um problema? Convidem, tragam seus colegas, amigos, professores, profissionais...o grupo é aberto a interessados, gente que produz. Todos os colaboradores podem e devem participar. O membro do grupo deve ter esse compromisso de atar, divulgar e entusiasmar as pessoas a participarem. No entanto, é inevitável reconhecer que na falta de vontade de criar, pesquisar, estudar ainda existem pessoas que se dão o luxo de passar o seu tempo a falar mal, inverdades e muita bobagem, talvez pra ter algum tipo de emoção na vida. Ficar nesta posição de crítico simplesmente não ajuda em nada. Isto é fato. Criticar é muito fácil e gostaria de avisar que como manager do Grupo, não estou aqui para massagear o ego de ninguém.
- Convidei o Vicente para participar do grupo a tempo atrás e a resposta dele foi de que ele estava em uma sociedade e um dos projetos dessa empresa era a criação de um grupo de usuários.
- Tenho que agradecer aqui ao Neto Leal mais uma vez, pelo apoio inicial, porque foi muito importante. Antes da inauguração do grupo uma empresa sugeriu que deveríamos aproveitar o espaço do grupo para a divulgação de seus serviços. Eu simplesmente respondi que o grupo não era para isso e o que aconteceu foi que eles incentivaram outras pessoas a montar um grupo pararelo para que o objetivos comercial deles fosse realizado.
- Tenho conhecimento que existiram outras investidas em criação de UserGroup aqui. Uma pessoa que pensa no crescimento da comunidade pensaria assim: poxa não consegui montar um User Group então vou apoiar o que existe...

Qualquer comentário dúvida ou sugestão. Participe do grupo! no site tem o endereço do fórum. Só ressaltando... não faço comunicados pessoais. Todos os comunicados são enviados ao fórum do grupo. O nomes de algumas pessoas que não conheço foram citadas como apoiadores de iniciativas locais. Seria legal que elas participassem do grupo e lançassem as suas idéias.
Na realidade não tenho muito a falar do MUGBA aqui como eu disse o espaço é aberto para todos que quiserem participar em reuniões e com críticas “sempre construtivas”. Até mais e aguardo vocês no MUGBA.

Lauro Santos disse...

Bahia Multimídia AATC ADOBE

- Bom o Vicente logo no início do seu Post que não conhecia a minha empresa. Mas logo depois tomou um lado agressivo e sem fundamentos para criticar uma empresa que não conhece.
- A Bahia Multimídia é um centro que trabalha somente com instrutores Certificados (Certified Instructor) e atuantes no mercado comprovado.
- As pessoas que citaram um experiência com um treinamento de péssima qualidade. Nunca pisaram na Bahia Multimídia. Na minha opnião essas pessoas deveriam procurar o seu direitos e fazerem o seu papel de cidadão já que se sentiram lesadas.
- Gostaria de salientar aqui que a tal empresa citada só continua a ser centro de treinamento Adobe porque o Vicente está cadastrado com instrutor lá. Ele já me enviou uma imagem mostrando que removeu essa empresa da sua lista de centros. Mas gostaria de informar a ele que a triagem só é feita pela Adobe uma vez ao ano e como ele não está dando mais aulas nesse centro deveria enviar um e-mail para Adobe informando isso para que mais pessoas não sejam lesadas.
- Na Bahia Multimídia se você se sentir lesada recebe o seu dinheiro de volta. Felizmente isso nunca aconteceu porque somos responsáveis. Ao disso contrário temos o prazer de trazer para o nosso quadro de amigos pessoas que aprovaram o treinamentos.
- Certificado de treinamento Adobe só tem validade se for assinado por Certified Instructor. Mesmo assim não quer dizer nada, por isso implementamos o sistema de avaliação do aproveitamento do aluno para emissão de certificados. Um termo que usamos é que nossa empresa "não vende Certificados".
- A Bahia Multimídia segue todos os requisitos da Adobe incluindo a pesquisa de opinião da empresa.
- Na época da Macromedia era fácil pagava o royalty. Algumas empresas se juntavam um determinado nome para ratear o custo. Nesse royalty estava incluso a licença de todos. Hoje não existe esse royalty mas os requisitos são outros. Quem está antenado pode me responder a pergunta: quantas empresas de treinamento apareceram no Brasil depois da fusão? Se fosse tão fácil assim como citado, tinha uma em cada esquina. Infelizmente as empresas da época da Macromedia não passaram por triagem.
- Eu acho que as criticas a empresa deveriam ser feitas pelos alunos da empresa. Esse negócio de disse que me disse não tem respaudo nenhum. Na realidade essa tentativa de prejudicar a minha empresa talvez tenha raízes mais profundas. O tempo dirá isso.
- Como o mercado de TI sempre muda Nossos sempre aperfeiçoamos os nossos treinamentos seguindo as novas tendênicas e feedback dos alunos. Trabalhamos com o contéudo da Adobe mas acrescentamos muito mais. Aqui não adianta só você assistir a aula tem que mostrar que está realmente aproveitando o conteúdo. Uma política da empresa é fazer uma triagem de alunos para que curiosos não venham a fazer o curso pois esses geralmente atrapalham o aproveitamento dos outros alunos.
- As vezes recebemos uma aluno que não tem condição de pagar o curso completo. Mais ao percebermos a participação e o interesse, convidamos esse aluno a fazer os módulos mais avançados de acordo com o que ele está demostrando mais aproveitamento.
- Quanto a eventos temos a idéia de que se não é bom não deve ser feito. Um evento de qualidade tem um custo alto e deve ser planejado com cuidado. Evento somente para dizer que está fazendo alguma coisa é facil. Apesar de sermos um AATC não vamos fazer evento para vender caixinhas e treinamentos mostrando exemplos de demostração criados pela própria Adobe ou antiga Macromedia. Entendemos que o nosso mercado precisa de muito mais do que isso. A propria Adobe está demonstrando que o mercado está mudando com as suas novidades em open source e investimento em áreas conceituais.

Vicente Junior disse...

Ufa Lauro! Pensei que ia ter ue imprimir um convite!

Bom que colocou o que pensa e também o que imagina.

Primeiro, até agora eu não fui pessoal. Até porque a seu respeito eu pouco sei a não ser o fato justamente de que você é o diretor da BahiaMultimidia e do MUGBA. Isso me basta pois é o contexto e a essas posições que me referí. Em nenhum momento usei colocações pessoais.

Já você, exibiu ai seu perfil. O qual eu já tinha ouvido falar mas ainda não tinha comprovado. Bom, é como dizem, não dá pra esconder quem você realmente é!

Mas isso não interessa. Se eu continuar, aí sim estarei indo para o lado pessoal, e como eu já disse, esse não me interessa/jamais interessou. Portanto as colocações pessoais que você fez eu vou ignorar por não possuem o menor cabimento.

Você fez o seu papel, colocou ai o que você acha e agora é a sua posição contra o que o mercado diz.

Quanto a ser instrutor da iMedia, eu já fui sim. Todo mundo sabe! Você conta isso com um ar de novidade que parece um "furo de reportagem". E daí? Qual o problema? Nunca me preocupei de ficar avaliando em qual centro de treinamento meu nome está ou não. Por vias de um pedido seu, que estava se sentindo prejudicado com isso eu fui lá e retirei, na tentativa de lhe atender. Se fica lá ou não, qual o problema? E se a iMedia usa essa informação o problema é da iMedia. Mas de qualquer forma obrigado por dar tanta importância assim ao meu nome!

No assunto de eu ter um dia tentado iniciar um outro grupo de usuários, há um ano atrás ou mais aproximadamente, também não é segredo. Até estava comentando sobre isso com uma pessoa da iMedia que me procurou hoje para conversar (ja citei isso aqui hoje). Mas na época foi negado pela Adobe por causa da política de se ter apenas 1 grupo aqui baseado em critérios que o Edward Sullivan me explicou bem na época e nós simplesmente tivemos que compreender. O importante é analisar o porque isso aconteceu. Pelo mesmo motivo de agora que é apenas um dos motivos discutidos aqui: O seu posicionamento de ditador com representação de atacado, agredido, perseguido, e etc que você demonstrou ai. Agindo efetivamente como "dono" da questão e apresentando-se como a pessoa mais democrática do mundo. Sua reação é mais uma vez a mesma.

Quanto ao resto vejo só como uma tentativa de propaganda sua que aliás é quase um texto padrão de qualquer centro de treinamento que divulga qualidades. Essas coisas a gente só diferencia na prática mesmo.

Mas o que fica para mim neste momento, e a certeza de que ao menos quanto ao MUGBA o seu posicionamento é o de classificá-lo como "satisfatório como está" (essa foi a minha compreensão) então os que se sentem insatisfeitos que se mudem? Digo isso porque também não vejo indicações, e pra ser sincero nem vejo condições depois das suas colocações pessoais, para que possamos atuar juntos de alguma forma.

Estou certo ou é mais uma impressão errada minha? Você pode esclarecer?

Francisco [Tofinha] Paulino disse...

Vicente,

Algo que não gostei e mencionei foi o fato de o foco estar tão focado contra o MUGBA e Bahia Multimídia, pela pessoa do Lauro, uma vez que que vc e o título do mesmo se referia a "Parceiros Adobe em Salvador", sejam eles UGs ou CTAA. Além disso me casou estranheza o fato de que é sabido em todo Brasil as grandes "burradas" para não dizer outro nome que a Imedia Brasil, que tinha centros em Brasília, São Paulo, Fortaleza e Bahia, se não me falha a memória, fez para com instrutores e alunos, em especial Brasília, lesando os mesmos, ler este trecho seu:

"Nunca me preocupei de ficar avaliando em qual centro de treinamento meu nome está ou não."

Isso é uma grande responsabilidade nossa não concorda?
Se meu nome estivesse lá e dando brecha para uma empresa que através de alunos e principalmente de um instrutor da mesma, ela está deixando a desejar faz tempo, não pensaria duas vezes em tirar meu nome de lá. É o míninmo que devemos fazer em respeito aos alunos e a nós mesmos, não acha?
Volto a ressaltar que temos grande importância e principalmente responsabilidade junto a comunidade , sendo assim, gostaria de chamar a atenção para uma discussão mais focada no titulo do post, pois já está mais do que pessoal!

Vicente Junior disse...

Tofinha, se você quiser insistir que estava sendo pessoal, é mais um exercício da sua opinião, da mesma maneira que exercito o meu de não concordar.

Eu concordo que se eu levar o post diretamente ofensivo do Lauro adiante, ai sim eu sería pessoal. Mas nem motivos eu tenho pra isso.

Quanto a meu nome INTERNAMENTE constar no sistema da Adobe, referenciando o nome da iMedia, o que me importa é o meu bom histórico de avaliações com os treinamentos que ministrei em cada um. De maneira alguma isso me liga às atitudes dela perante o mercado. O máximo que se poderia dizer, e isso eu não posso confirmar, mas foi justamente a acusação que o Lauro fez, é que de a iMedia usa meu nome para vender treinamentos de ColdFusion. Ao me deparar com o problema, fiz o que devería. Se por questões de ações internas da Adobe isso prevalece, que o Lauro comunique-se e queixe-se à Adobe. Me acusar de omissão eu não vou admitir mesmo.

Trato da minha imagem e respeito diante da comunidade com ações, a qualidade do meu treinamento, o conteúdo do meu blog e a qualidade do meu trabalho onde eu o exerço.

E quanto a isso, estou seguro, não apenas por auto-avaliação e sim por questionar essa própria avaliação sempre mediante aos que me confiam credibilidade. E em 12 anos no mercado me sinto orgulhoso e satisfeito dos resultados e históricos que produzi.

Junior disse...

Opa, eu andei olhando a conversa... muita coisa... mas acho que podemos tentar focar um pouco... Deixar esse lado pessoal pra la. o objetivo é tentar juntar forças para propagar Coldfusion, Flash, Flex o que seja...

Acredito que quem não teve ainda problemas com o mugba é porque não participou ativamente em conversas, exaltadas, propriamente ditas, tambem já fui censurado por ir contra algumas idéias e depois isso perdi o "tesão" de tentar levar a frente a bandeira da adobe pois se tornou muito forte o tipo de censura de idéias, quem não teve e fizer isso terá, isso é fato.

Mas deixamos o MUGBA de lado, acho que temos que inicar novamente do zero. Unir as pessoas sem falar, fulano está de fora por isso e tal. acho que todas as idéias tem que ser debatidas. Democracia...

Eu estou com vontade de ajudar. Agora para fazer as coisas precisa da colaboração de todos, nem que seja para simplismente contar pra outros que está sendo feito algo.

Gostei de algumas ideias no meio da discusao... Que tal fazermos daqui em diante só comentários com soluções. Esquecemos os problemas, o meu com o mugba já foi passado e não tenho nenhum problema em participar novamente se for definido que esse será o local de conversas.

Francisco [Tofinha] Paulino disse...

Vicente,

Desculpe-me e refaço minhas palavras.

Vamos continuar sobre o titulo do post...

Não o acusei de omissão, apenas disse que me causou estranhesa aquele trecho da mensagem.

Sei da sua competência com base no seu histórico e comentários de amigos e o que quiz dizer é que devemos lutar a todos instante para que empresas mal intecionadas não se aproveitem das nossas qualificações para vender algo que não podem oferecer.

Vc deve ter acompanhado na lista CF-BRASIL sobre o problema com a Imedia Brasília e sou um ferrenho opositor qdo se trata desta empresa, pois fui um dos muitos lesados pela mesma.

Enfim, a que denominador comum chegamos? Como podemos ajudar a comunidade da Bahia, Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e outros estado a terem oportunidades melhores em se tratando das tecnologias Adobe através das nossas pessoas?

Anônimo disse...

Afinal, que fim levou a zsolutions?

Anônimo disse...

será que o Ben Forta foi comunicado sobre a empresa que ele nunciou em seu blog.

http://www.forta.com/blog/index.cfm/2007/8/10/ColdFusion-8-Hosting-In-Brazil

Agora o Sra. Ari deveria fazer como fez quando lancou a tal empresa, pedir para o Forta colocar outro post, mas sobre as cachorradas dele.

Ainda bem que você saiu a tempo Vicente, pois o seu estaria na reta agora.

Vicente Junior disse...

Certo Tofinha.

- Mais eventos
- Mais conteúdo (e aqui temos de sobra. nao da pra ficar na dependencia de material da Adobe)
- Mais divulgação (e com relacionamento e bom conteúdo, penetração é um resultado)
- Workshops (o que diferencia de eventos/palestras são os conteúdos, materiais, além de que o custo, que aliás deve ser baixo, ajuda a definir foco e objetividade. outra coisa importante do workshop e a escolha dos assuntos e as pessoas que os apresentam, que pode ser realizado através de enquetes)
- parceria com os centros de treinamento/outras escolas para oferecer os cursos de apoio/complementares que nao fazem parte do curriculum oficial da Adobe, tais como introdução à linguagem de programação, OO, Bancos de dados, Projetos, etc.)

Mais objetivo não consigo ser.

Vicente Junior disse...

Sobre ZSolutions, a ultima noticia que se tem é essa: Zsolutions

Detalhes do que aconteceu, pra não desviar o assunto aqui, quem quiser discutir, disponibilizo meu email (macieljr@gmail.com) que é o mesmo para o MSN. Fiquem à vontade!

Tiago Celestino disse...

Pronto! Muita coisa já pode ser tirada dos milhares de comentários. Agora vamos agir? Eu tó tentando acreditar que nessa conversas toda vai sair algo de verdade. E não diga que não tenho esperança, pq a esperança é a última que morre (falta pouco pra minha morrer)

Anônimo disse...

Bom blog. Gostei!

AC
http://bahiainfo.com.br/vagas/

Claudio Nossa disse...

Olá pessoal! Fico triste por saber que o nome de Lauro e da sua empresa estão em um foco que não merecem. Antes mesmo de iniciar a sua atividade eu presenciei o seu sonho de montar a escola e a diferença que poderia fazer no mercado. Nunca percebi em suas palavras qualquer intenção de ter lucro sobre o contexto de fornecer um valor inferior ao seu cliente.
Se Vicente acha que não existem mais eventos como antes e que o mercado mudou, sem problemas, é a sua percepção deste mercado. Se as pessoas acham que a BahiaMultimídia não tem qualidade (após ter tomado algum curso) sem problema também porque tem este direito, não é mesmo? Se você não conhece esta empresa e também quer falar mal ou bem, sem problemas também, pois somos pre-conceituosos por natureza.
Eu me preocupo quando para aparecer é preciso falar de outra pessoa ou de outras pessoas. Não acho legal. Talvez até pareça uma briga pessoal entre pessoas que querem disputar a tapa um mercado cada vez mais difícil de se ganhar.
Eu percebo que se hoje os CT não possuem instrutores qualificados e que as condições são precárias é por conta de um espelhamento desta realidade discutida neste blog.
O que não entendo é a forma e o motivo de expor o trabalho do outro. Se você acha que seria mais competente gerindo sua própria escola então que se crie uma. Se você acha que seu grupo seria melhor então se crie um. Se você acha que seu evento seria o melhor então que faça.
Defendo aqui o Lauro, não por ser meu amigo apenas. Faço isso para defender as boas intensões. Isto para mim basta!

Um forte abraço a todos.
Claudio Nossa
Ah!.. antes que me perguntem, eu não sou ninguém, não sou especialista e nem jurássico.

Vicente Junior disse...

Nossa Claudio Nossa!

Você está confundindo ataques com pedido de melhoras. É na minha opinião impossível acreditar que até mesmo os centros de treinamento estejam satisfeitos com o giro do mercado em torno dos produtos Adobe.

Eu sinto muito por saber o nome do Lauro e que alguém, como alguns outros aqui, solicitaram para "que o nome aos bois sejam dados." e também por saber que ele é o "dono" do MUGBA, das instituições, a que para mim tem o maior potencial de ação e não o cumpre.

O owner do MUGBA responde por ele ou não? Se não, é só me falar quem responde que peço desculpas ao Lauro e redireciono minhas criticas quanto ao MUGBA à pessoa que responde por ele.

Eu nem problemas pessoais com o Lauro tinha, até que ele expôs ter problemas pessoais comigo por causa da minha critica.

Dizer que estou atacando o Lauro é uma triste tentativa de desviar o assunto. Se você tem opinião contrária ao que eu disse, a exponha como aliás o fez (agradeço a participação). Mas não vem com essa de apontar que quero derrubar o Lauro pois nunca precisei derrubar ninguém para ter respeito. Assim como nunca precisei também ser autoritário para isso.

Outra coisa é que define bem o perfil de atitude que você está expondo que alguém aqui suportamente teve (espero que não seja eu) com aparecer e etc à custa de alguém é "INVEJA". E para mim invejoso é quem quer ser igual ao que outro é em algum momento da sua vida. Que não consegue ter um objetivo e perfil próprio para a vida. Toma então por decisão fazer o que o seu "ídolo" faz.

Espero que você não tenha cometido esse erro, pois vou continuar mantendo meu respeito pessoal pelo Lauro mesmo depois dele demonstrar suas particularidades irrelevantes contra mim, mas, infelizmente eu não o tenho como ídolo.

Engraçado é que eu fiquei o dia inteiro esperando algum posicionamento de ação e o que veio foi pouco conteúdo com foco direcionado.

Eu estou cobrando ação e abertura. Estou me disponibilizando para ajudar e auxiliar em qualquer frente que seja de comum acordo definir. Falta mais alguém, e no caso estou pedindo que seja o Lauro através do MUGBA essa pessoa principalmente, reunir todos que estiverem disponíveis para tal, assim como eu, para juntos definir frentes e um calendário de atividades.

E eu não disse em momento nenhum que o MEU objetivo é fazer melhor do que ninguém. Meu objetivo particular É FAZER. E estou propondo que isso seja em um ambiente de abertura do MUGBA com espaço para TODOS, INDISCRIMINADAMENTE (desde que no contexto e de forma saudável e útil) quiserem colaborar.

Mas não tenho o menor problema, caso seja impossível que essa atuação de todos os interessados seja unificada, em fundarmos um novo grupo extra oficial se for a condição. Estou apenas tentando fazer o que sería normal, procurando o grupo de usuários local para fazê-lo.

Paulo Valadares disse...

Ola todos,
Breve história:
Participo (ou participava) das discussões no grupo desde que era o FUGBA (Flesh User Group da Bahia criado por Nelson Ferreira). Porém Nelson era apenas um ex-aluno da iMedia (assim como eu fui) e não poderia ser o manager do grupo. Muitas picuinhas e brigas depois, foi recriado o grupo por Lauro com o nome de MUGBA - nova esperança... aquela zueira...ate camisa corri pra fazer para os eventos que ocorreram (iSeminar e Encontro de Web Design) onde surtiu efeito...as pessoas paravam e perguntavao o que era...e agente explicava com o maior orgulho... ainda tenho a camisa ...mas não cabe mais....deve ter encolhido........hehehehheee.
Hoje:
Segundo o Wikipedia:
“um grupo é um sistema de relações sociais, de interações recorrentes entre pessoas. Também pode ser definido como uma coleção de várias pessoas que compartilham certas características, interajam uns com os outros, aceitem direitos e obrigações como sócios do grupo e compartilhem uma identidade comum...”
Então... , segundo a descrição de grupo, deveria haver uma distribuição de tarefas e obrigações entre as pessoas interessadas, sejam mediadores em fóruns (que evitariam as brigas por mensagens censuradas), sejam facilitadores para as palestras, etc...resumindo o poder de decisão, organização e tudo o mais não estariam nas mãos de um só... isso deveria ser mais aberto ...e se é aberto deveria ser mostrada essa vontade de permitir funções e permitir obrigações e assim permitir autonomia.
Tem muita gente querendo ajudar, mas não são solicitadas...pessoas que com certeza desprenderão um pouco de tempo para o crescimento do grupo.
Outro fato uqe não consigo entender é que quando foi criado o FUGPE só havia um TC aqui em salvador (iMedia) o qual seria sede de reuniões, mas isso não aconteceu pois logo foi mudado para Mugba, o qual ficou isolado sem estar ligado a um centro autorizado ou qualquer outra instituição (o ideal era de não estar dependente ou servir de escada pra ninguém)...e ficamos sem incentivos e sem local para as reuniões....
Quando surgiu a Bahiamultimidia o que aconteceu foi que imediatamente a parceria foi montada com este TC...e pq não com o outro TC também??? Não são ambos Adobe TCs????? Por que não outra instituição???
O grupo não deve ter o intuito de beneficiar um centro ou outro isso deve ser apenas uma conseqüência do apoio dos centros ao grupo (Se achava errado a exploração do grupo pela a iMedia agora acontece o mesmo com a BahiaMultimidia ???). Se é pra divulgar os nomes dos centros autorizados no site do grupo...divulgue os dois...o mercado selecionara o que vive e o que morre...cada um sabe o potencial que tem e o mercado julgará.
Para ter uma idéia de que não estou defendendo um ou outro TC...Houve a reunião do MUGBA na BahiaMultimidia do lançamento do CF8...e pensando no que os alunos poderiam vir a perder encerrei a aula que estava em andamento na iMedia e levei todos os alunos para a casa do “concorrente” pois o que importava naquele momento era apresentar o MUGBA a novas mentes famintas por conhecimento.
O grupo esta em primeiro lugar para o nosso uso, desenvolvedores, curiosos, masters e tudo o mais ...depois os interesses financeiros Imedia, BahiaMultimidia, Adobe....todos estes existem com o objetivo de fazer dinheiro. Nos podemos continuar existindo sem eles...não vamos deixas estes interesses acabar com o grupo... pois se vocês analisarem as atividades (fórum, reuniões, ...) do grupo notarão que este quase não existe....o que temos são espasmos esporádicos de um assunto ou outro...o grupo não existe....
O que quero é que acabe esta briga babaca aqui na Bahia...so quem esta perdendo somos nos profissionais...já chega do Mugba estar pagando pela briga de centros autorizados que só existem primeiramente para ganhar dinheiro já que são empresas (bom se eu fosse dono de um pensaria primeiramente em ganhar dinheiro ou tem algum santo aqui). Então se é realmente a intenção do líder do grupo levar o MUGBA a um patamar de referencia tecnológica no Brasil (e eu sei que é) ta na hora de buscar dividir o fardo grande que é o gerenciamento de um Adobe User Group.
Espero não ter ofendido ninguém pois não é a minha intenção aqui!

Abraço e paz nos nossos corações!!!

Vicente Junior disse...

É Paulo, gostei da sua preocupação em ser imparcial e de saber que mais alguém está vendo que o grupo está realmente fechado.

Um tópico novo é essa questão do MUGBA estar ligado a um centro de treinamento (BahiaMultimidia). Eu sinceramente não sei como a Adobe trata essa questão, mas assim que encontrarem a pessoa para cuidar disso no lugar do Ed Sullivan, isso poderá ser rediscutido.

Volto a me posicionar achando que não seria necessário que houvesse um outro grupo aqui. Mas também acho que da mesma forma que, configurada a situação da Adobe ter autorizado 2 CTs para a mesma região e 1 desses CT estar ligado a um UG, essa ligação gera um conflito de interesses, visto que o UG é direcionado a atender e trabalhar com a comunidade e 2 CTs disputam essa comunidade como potenciais clientes, entendo também que haveria um conlito de interesses enorme e indescritível em 2 CTs atuarem pelo mesmo UG. Sinceramente sería ótimo, mas sería o mesmo que fazer um evento conjunto entre a SUN e a Microsoft para a área de desenvolvimento.

Problemão!

Aí inevitavelmente acho que a solução seria mesmo 2 UGs liderados cada um por um CT local. Direitos e beneficios iguais!

Só espero que, caso aconteça, não se tornem 2 grupos fechados aos interesses comerciais ao invés de 1.

É realmente complicado! A pergunta é: A BahiaMultimidia estaria disposta a dividir a atuação do MUGBA (e seus benefícios materiais, etc) com a iMedia? E a iMedia (na pessoa da Monica (espero que ela tambem nao me acuse de atacá-la) que é a diretora) estaria disposta a isso também?

Infelizmente uma questão à mais para ser resolvida!

Anônimo disse...

Fora que eu to ligado que o MUGBA recebe material promocional assim como livros para consulta que estão servindo como material fisico da empresa BahiaMultimidia... "Contamos com uma vasta biblioteca de titulos nacionais e internacionais"...estes livros são comprados realmente pela BahiaMultimidia ou são livros que foram destinados ao MUGBA???? Vamos prestar contas ai!!!!

Anônimo disse...

Rapaz,

Não se pode abraçar o mundo. Não tem como gerenciar um TC, dar aulas nesse TC de tudo quanto é ferrameta pra não pagar instrutor e querer gerenciar uma grupo do porte do mugba!

Entrega o cargo ao povo que agente bota pra funcionar!

Anônimo disse...

Concordo com o que o Valadares falou é um ponto no mínimo estranho. Pois os interessados em cursos vão procurar outro centro sendo que as reuniões estão sendo na Bahiamultimidia? eu acho meio difícil....do mesmo modo alem de ter um manager idependente, o local deve ser tambem para nao influenciar outros....não falo isso contra o Lauro pois vejo seu conhecimento como importante para o grupo...e sendo imparcial acalmaria os ânimos de todos e não causaria dúvidas para o controlador e seria bom para todos...parabéns paulo pelo ponto abordado.

Tiago Celestino disse...

Agora achei rídiculo todo mundo falando e ninguem compareceu (nem mesmo vc Vicente) a reunião que aconteceu hoje.

Simplesmente vejo muita gente falando e só colocar da boca pra fora. Não importa aonde está localizado o evento, reunião etc... o importante é ver quem está interessado mesmo a fazer algo.

Tó cansado desse falatório todo...

obs: meu último comentário sobre assunto!

Vicente Junior disse...

Tiago,

Qualquer um que participe do MUGBA recebeu a mensagem que direcionei au Lauro através da lista, comentando até mesmo ANTES do inicio desta discussão, que infelizmente (para mim claro) eu não poderia comparecer ao eventos se o mesmo fosse realizado no dia que estava programado e no qual foi posteriormente efetivado, dado um compromisso pré-estabelecido na minha agenda.

Aliás, tenho uma testemunha para confirmar, que esquecendo-me do compromisso que eu já tinha, até cheguei a agendar a ida no mesmo. Porém, ao descobrir o conflito dos eventos, direcionei-me ao previamente marcado.

Ademais, não me lembro da disponibilização, nem ao menos citação e convite para que naquela oportunidade fossem discutidos os assuntos que agora temos em questão.

Se alguém intencionava usar da ocasião para convidar os participantes da discussão deste tópico a realizá-la no evento originalmente anunciado como "Lançamento do Flex", porque não a fez aqui ou de qualquer outra forma? Nem ao menos na lista do próprio MUGBA isso foi feito.

Resolveram alguma coisa? Há alguma nova proposta? O assunto foi debatido com alguém? Quantas pessoas participaram?

Sua última participação poderia ter sido muito melhor aproveitada como sua primeira participação efetiva na questão.

Tiago Celestino disse...

Eu disse que não falaria mais nada aqui, mas me senti na obrigação de deixar uma resposta.

Vicente, não te conheço, e sinceramente nem sabia que vc existia e vc pensa o msm que de mim, mas acredito que foi passado na lista que seria o evento (foi algo simples), apesar de não ser algo tão grande, isso aconteceu, se não fosse por isso eu nem teria indo.

Entendo que vc tem sua agenda e não exigir sua presença lá, apenas comentei pelo o fato dessa discussão direcionar ao MUGBA, no qual participo.

"Sua última participação poderia ter sido muito melhor aproveitada como sua primeira participação efetiva na questão."

Vi seu comentário com algo: sua mensagem foi uma me... infelizmente tenho minhas opiniões e acredito que seu blog é aberto a elas, se não for, não participarei.

Fim de papo, acho que já se falou demais e esse papo nunca vai terminar. Agora é definitivo: se for falar algo, melhor mandar por email, pois não estarei mais acompanhado os comentários desse artigo.

Vicente Junior disse...

Pois é... e eu continuo vindo aqui, sempre disposto a discutir qualquer idéia. Já sugeri e os que se dizem prontos para discutí-la num espaço aberto e democrático insistem em não fazê-lo.

Pessoas sem idéias, sem disposição de debater em cima dos assuntos pertinentes, que só procuram algum ponto para criticar minha iniciativa de procurar por mudanças , não são bem vindas mesmo e podem poupar-se de participar.

Os parceiros da Adobe em Salvador, continuam sem propostas para mudar o conceito que este tópico discute.

Aliás, pior, nem discutem o que já foi proposto.

O próprio Tiago, que colocou:

"Pronto! Muita coisa já pode ser tirada dos milhares de comentários. Agora vamos agir?"

Mas lamentavelmente resolveu sair sem discutir o que estava proposto ou então, julgando que o proposto não era aplicável, apresentar suas próprias propostas à discussão.

A conclusão do tópico ainda é:

Os parceiros da Adobe em Salvador não possuem propostas para atender o que a comunidade em torno dos seus serviços e atitudes esperam, e nem estão dispostos à discuti-las.

Quanto a iMedia, se não fosse pelo fato do Osmundo e do Paulo Valadares se apresentarem com conteúdos aplicáveis, aliás, na minha opinião com os conteúdos mais incluídos no contexto até agora, não teríamos tido representação alguma.

MUGBA e BahiaMultimidia se apresentaram através do Lauro, do Tofinha e do Tiago (esqueci alguém?).

Mas...

NINGUÉM parece estar disposto a ser objetivo em discutir propostas abertamente.

Já que o Tiago comentou (pena que ele saiu... será que ele volta? :) ), algo foi discutido sobre o assunto na reunião do MUGBA na qual eu cometi o sacrilégio imperdoável e mortal de não participar? Se sim, o quê? Quais foram as conclusões? Não sería democrático partilhar?

Claudio Nossa disse...

Olá Vicente.
Não questiono o conteúdo desta discussão. A única coisa que não entendo é a forma com que este post foi iniciado e seus comentários. Na verdade nem precisava dar nomes aos bois, não é mesmo? Antes de mais nada a minha resposta não foi direcionada a você apenas não, apesar de ter usado o seu nome.
Nunca fui àlguma reunião no MUGBA. Minha participação sempre foi mais política e menos "mão na massa". Sou um profissional de comunicação e não sei usar e nem quero ferramentas como Flash e CF. Aqui na Bahia já tentei fazer diversas coisas como a criação do CEPEADI (centro de pesquisas e estudos em ações digitais) que tentou fazer o 1 FORUM Nacional em Comunicação Digital (coloque CEPEADI no google) Depois tentei fazer o MAXMEIOS, um outro grande evento aqui em Salvador focado em Comunicação DIgital. Sabe o que aconteceu com estes dois eventos? Deram-me um prejuizo de apenas R$ 15mil.
Digo a todos presentes nesta discussão que é muito fácil questionar ações e encontrar os problemas.
Se existe alguma relação entre MUGBA e BAHIAMULTIMIDIA é pq a pessoa de Lauro se confunde com estes duas marcas. Eu acho sacanagem relacionar as reuniões no CT com uma forma de beneficiar. Elas são realizadas lá pq ninguem consegue espaço. Não acredito que o Lauro se oponha a mudança de local, não acredito mesmo.
As coisas aqui em Salvador sempre foram difíceis. Se alguém quer derrubar as iniciativas existentes, por favor, façam isso e deixem alguma coisa em pé. Não façam como os porcos de George Orwell.

Vinicius disse...

Bom Dia,

Com esses 64 posts acho que já deu para notar que todos temos esse interesse em comum de fazer a coisa andar. Seja da BahiaMultimidia, Imedia e desenvolvedores.

Porque não juntarmos todos esses nomes que comentaram até agora aqui e debater isso pessoalmente, para que possamos chegar à uma conclusão mais significativa.... não precisa nem ser um lugar especial (evitando polêmicas), uma bate-papo normal na praça, shopping, etc... achar um lugar não pode ser impecílio.

Pois dessa forma os que não se conhecem serão apresentados e vamos poder conversar tranquilamente...pois escrever aqui o que pensa é mais fácil de falar pessoalmente, por outro lado fica muito vago...e quem sabe já sair de lá com boas decisões.

Rafael Fischmann disse...

Vicente,

Me desculpe imensamente pela demora em aparecer por aqui; a aba com seu artigo estava aberta desde que me enviou o link há alguns dias.

Também -- com tamanha repercussão -- não consegui ler com calma todos os comentários, mas passei por todos eles.

Apesar de não estar envolvido diretamente no mercado, tal como já comentaram anteriormente, minha sensação sobre os CTs de Salvador é de precariedade, informalidade e falta de organização e profissionalismo. Não investiria meu dinheiro por aqui.

Quando decidi fazer os cursos de Illustrator e ActionScript no final do ano passado, não tive outra pessoa senão você a contatar para me ajudar na decisão e me dar alguma direção. Porém, já sabia que iria para São Paulo fazer os cursos. Só uma Transnology mesmo para me dar confiança na aquisição de uma certificação em Salvador.

Desejo boa sorte a todos e apoio qualquer iniciativa que venha beneficiar a comunidade Adobe em Salvador e no resto do Brasil.

Abraços!

Vicente Junior disse...

Olá, pessoal. Acho que tenho a obrigação de vir aqui apresentar algumas evoluções que vejo que estão sendo claramente praticadas e que vou apoiar sempre.

A Mônica, diretora da iMedia me procurou, primeiro explicando que o Osmundo possui a confiança dela para atuar como porta-voz, e que também preferiu a facilidade de comunicação que o Osmundo tem para dirigir-se a uma discussão como essa.

Depois ela se apresentou com muitas iniciativas interessantes e me pediu algumas sugestões.

As iniciativas estão relacionadas a uma reavaliação do conteúdo dos treinamentos, a forma de uso do material didático proposto pela Adobe, bem como a preparação dos instrutores e até mesmo o convite à outros instrutores certificados à integrarem a equipe com treinamentos periódicos. A questão de duração dos treinamentos também estará sendo estudada para alcançar o objetivo de melhorar a qualidade.

Ela reconhece, que por problemas decorridos com o nome iMedia em outras localidades, um pré-conceito negativo já fazia parte da opinião do mercado (inclusive o meu). Fora isso, outros problemas, como os que foram gerados à partir da sua ausência, causada por um motivo maior e justificável que não cabe a mim expor, resultaram em muitos problemas que precisam ser combatidos.

Quanto às sugestões,a Mônica (iMedia) se mostrou bastante interessada em ouví-las e praticá-las.

Falamos à respeito de eventos, na forma de realizá-los, conteúdos e até mesmo tocamos em estratégias comerciais que poderiam ser aplicadas.

Enfim, fiquei muito contente com a atitude da iMedia, na pessoa da Monica, e em saber que em breve eles estarão anuciando essas mudanças e outras novidades.

Fica aqui a minha cobrança particular para que tudo isso seja realmente efetivado. E eu já me disponibilizei para auxiliar, da mesma forma que, como eu disse a ela, continuarei a ser chato com a questão. Alguém tem que ser!

O ponto que para mim se apresentou como o mais positivo, foi o relacionado a aceitar que existe um problema e então procurar e propor idéias e ações, debatendo-as com quem se propõe a ajudar.

E não, simplesmente olhar isso como uma crítica destrutiva, só porque não é como se gostaría ou acredita-se que seja.

Quando deparam-se com barreiras, uns criticam o seu surgimento ou sua existência. Outros direcionam a sua energia em como superá-las.

PS: Vale citar, que inclusive diferenças pessoais (tanto minhas quanto dela) foram minimizadas em prol de se discutir com clareza e prioridade o foco da questão: "a efetividade dos parceiros Adobe locais, e a parte que cabe à iMedia como Centro de Treinamento".

Leo disse...

Aproveitando, alguem sabe algum BOM curso de flash (para iniciantes), aqui em Salvador?

Anônimo disse...

Real e Dados.
Ótimo para iniciantes!

afontenelle disse...

Não sou de ler blog de ninguém, mas como tenho o Vicente em minha lista do msn, vi o endereço, fiquei curioso para dar uma lida.

Desde modo, quero pedir licença para esclarecer um fato.

A iMedia não tem participação direta em Salvador deste o início de 2006. Ela foi vendida para a Mônica Martins que toca a empresa como iTraining. Inicialmente, permiti o uso do nome iMedia por um período restrito e transitório por uma questão comercial.

Um abraço a todos!

André Fontenelle
iMedia Brasil

Vicente Junior disse...

Opa André! Obrigado pela visita e pelo esclarecimento.
A Monica, particularmente em uma conversa que tivemos recentemente, me descreveu isso mesmo. Tks!

afontenelle disse...

Valeu Vicente, sucesso para todos vocês.

Anônimo disse...

Você sabe qual o canal de denúncia para adobe. quando um escola na possui instrutores certificados.? Estou com uma escola aqui assim. São Luis

Vicente Maciel Junior disse...

Contatos com a Adobe do Brasil geralmente são específicos para questões comerciais relacionadas aos seus produtos, já que a parte de treinamento é gerenciada pela equipe internacional. Mas...
O contato padrão da Adobe Brasil é: (11) 3154-0301 e-mail: brasil@adobe.com
Porém, se você se sente lesado como consumidor, em primeiro lugar eu procuraria ter certeza de que já tentou diretamente com o mesmo resolver a questão. Caso isso já tenha sido tentado e sem efeito, você pode apelar para o PROCON.
A Adobe do Brasil também tem uma página no Facebook (https://www.facebook.com/adobebrasil), através do qual, creio eu, ela deve receber mensagens de seus consumidores.